O declínio no número de abortos incide sobre estrangeira

Março 15, 2016 Admin Saúde 0 2
FONT SIZE:
fontsize_dec
fontsize_inc

O declínio no número de abortos que ocorreram em 2008 e 2009, a primeira desde que não em mulheres estrangeiras focada no registro.

É o que diz os dados fornecidos pelo Ministério da Saúde, elas representam 43,3% das mulheres que fizeram um aborto e 41,4% que o fizeram em 2009.




Partindo do princípio de que todas as gestações interrompido uma única vez, o que significa 115 812 abortos em 2008, o imigrante encenado 50.147, enquanto que em 2009, 111 482 das interrupções, eles representavam 46 153.

Se a diminuição do número absoluto de abortos era 4,330, o que corresponde a uma queda no estrangeiro 3094, ou seja, 71% do total.

A Associação de clínicas credenciadas pela interrupção da gravidez (Acai) criticou a análise oferecida saúde e negou que o efeito da medida é a pílula pós-coito, que é vendido sem receita médica em setembro.

"As declarações feitas pelo ministro da Saúde, Leire Pajin, arranhado imprudência como atribuída a contracepção de emergência uma capacidade de prevenção contra a gravidez indesejada não é real (a taxa de falha é de cerca de 3%).

Durante o uso da pílula pós-coito (recomendado apenas como último) é incentivada contra a contracepção segura, cujo índice é contraceptivo depoimento fracasso ".

"Hoje, é impossível saber se as políticas de prevenção não são isolados ou aborto reduzindo a gravidez não planejada, que é a situação que deve influenciar, não sabemos o que razões estão por trás dos números."

O que não se sabe é o que foi responsável pela queda nos abortos entre estrangeira, embora o número de pessoas em idade fértil (entre 15 e 44 anos, dependendo dos parâmetros utilizados pelo ministério) aumentou entre os dois últimos anos para os quais existem dados disponíveis.

De acordo com o Instituto Nacional de Estatística, a população aumentou de 1.558.824 em 2008 para 1.665.951 em 2009, ou seja, um aumento de 6,9%.

"Ele tem demonstrado através de estudos relacionados com a prática diária em suas escolas que imigrantes mulheres que têm três anos no país têm assimilado o método contraceptivo, de modo que a incidência de gravidez indesejada neste grupo, e depois diminui abortos.

Outra evidência do impacto da imigração nas taxas de aborto é que, como resultado das quedas de queda também reduziram significativamente o número de nascimentos. "

(0)
(0)

Comentários - 0

Sem comentários

Adicionar um comentário

smile smile smile smile smile smile smile smile
smile smile smile smile smile smile smile smile
smile smile smile smile smile smile smile smile
smile smile smile smile
Caracteres restantes: 3000
captcha