Espanha é o quarto no número de abortos na Europa, com mais de 122 mil casos

Maio 2, 2016 Admin Saúde 0 6
FONT SIZE:
fontsize_dec
fontsize_inc

Espanha ficou em quarto lugar no número de abortos na UE, com mais de 122 mil por ano em 2008, enquanto no ano passado foi em sexto lugar, com mais de 112 mil por ano. Além disso, é o país onde a maioria dos abortos são aumentado nos últimos 10 anos, como mostra o relatório do Instituto de Política Familiar (IPF).

Assim, enquanto na Itália (5156 abortos menos), Alemanha (2.387 a menos) e Reino Unido (3.361 a menos) diminuiu o número de abortos em 2008, comparado a 2007, as estimativas para a Espanha é que no ano passado teria ultrapassado 122 mil abortos anuais. Com isso, em 2008, a Espanha ultrapassou a Alemanha (114 484 abortos) e Itália (121.400) e vai se tornar o quarto país da UE-27, com mais número de abortos.




Na lista de 2007, os países em que a maioria dos abortos foram realizados por esta ordem, o Reino Unido, França, Roménia, Itália, Alemanha e Espanha, enquanto nações com menos interrupções foram Portugal, Polónia e Luxemburgo.

De acordo com o presidente do IPF, Eduardo Hertfelder, "continuam a insistir em esconder a realidade, as políticas de controle de natalidade ou as leis que precisam para aumentar ainda mais o número de abortos não é, portanto, uma solução eficaz."

"E 'preciso fazer um compromisso firme para a vida. E' necessário fazer uma política de prevenção real e para ajudar as mães grávidas a seus filhos possam ter. O contrário só irá aumentar o drama das mulheres a maioria dos espanhóis", disse .

Mais de um milhão de abortos na UE em 2007

IPF O estudo observa que, em 2007, havia 1,2 milhões de abortos na UE-27, que é um aborto a cada 25 segundos. Destes breaks, a maioria (931 396) foram realizadas na UE-15, um aumento de 11,2 por cento de 1997, 95 por cento deste aumento é devido à interrupção do crescimento em Espanha e no Reino Unido.

Da mesma forma, o estudo mostra que, pelo contrário, os abortos nos países do alargamento foram reduzidas de 650 869 em 1997-306 335 abortos em 2007, uma queda de 52,9 por cento.

De acordo com o relatório, nos últimos 10 anos perderam 13 milhões de crianças ao aborto na UE-27, dos quais a maioria eram na Europa a 15. Em particular, Roménia, França e Reino Unido são, de longe UE-27 abortos acumulado ao longo dos últimos 10 anos.

Inverno Demográfico

Além disso, o Instituto de Política Familiar, indica que "o fato de que um em cada cinco casos (19,1 por cento), no final do aborto é uma das causas de baixas taxas de natalidade na Europa e no atual inverno demográfico" .

Da mesma forma, Hertfelder adverte que um em cada sete abortos em meninas com menos de 20 anos. "O aborto tornou-se a principal causa de mortalidade e impacto verificável social e demográfica", acrescenta.

Para Hertfelder, estes dados demonstram que as políticas das várias administrações "falharam e/ou são obsoletos, então é necessária uma mudança radical." Neste sentido, insta o Governo a "qualquer política de prevenção baseada no reforço benefícios sociais, inclusive econômica, para as mulheres grávidas."

(0)
(0)

Comentários - 0

Sem comentários

Adicionar um comentário

smile smile smile smile smile smile smile smile
smile smile smile smile smile smile smile smile
smile smile smile smile smile smile smile smile
smile smile smile smile
Caracteres restantes: 3000
captcha