Casos de gripe dobrar em Espanha, com a chegada do inverno

Março 16, 2016 Admin Saúde 0 4
FONT SIZE:
fontsize_dec
fontsize_inc

Actividade da gripe continua a aumentar gradualmente em Espanha e diz que os dados mais recentes do Instituto Nacional de Vigilância Epidemiológica Rede Carlos III da Saúde.

O início do inverno fez com que os casos de dobrar em uma semana, até 82,62 infecções por 100.000 habitantes.




Estes dados correspondem à semana 19-25 dezembro, e da agência do Ministério da Ciência e Inovação, a incidência da doença em Espanha pela primeira vez excede o valor limite desta temporada, fixada em 67,4 casos por 100.000 habitantes.

Influenza actividade está a aumentar em todas as redes sentinela, combinado com ampla circulação dos vírus da gripe, com predominância de um vírus/H1N1 na maior parte da área sob médico rede sentinela de vigilância.

As comunidades mais afetadas permanece Asturias, com 324,1 casos por 100.000 habitantes, seguido de La Rioja (186), Castilla y León (177,8), Extremadura (177), Canárias (112,6) e do País Basco (100 8).

Já abaixo da média nacional Ceuta (79,7), Aragon (76,5), Castilla-La Mancha (69,3), Navarra (68,9), Madrid (52,8), Cantabria são (50 2), Baleares (48,1), Melilla (33,8), Valencia (31,3) e Andaluzia (30,7).

Sentinela Rede médico detectou um aumento "significativo" nas taxas de incidência de gripe em três grupos de idade inferior a 65 anos, mas ainda são os mais afetados, na semana anterior, crianças menores de 15 anos.

Pelo menos 70 pacientes internados e 4 mortes

Na temporada 2010-2011 vigilância severa dos casos hospitalizados de gripe confirmados continua a tal ponto que eles já relataram 71 casos graves hospitalizados confirmados de gripe, 87,3% infectado com o vírus da pandemia A/H1N1. É sido quatro mortes.

63,4% dos pacientes infectados são homens e 36,6% mulheres, quatro dos quais estavam grávidas por mais de 30 semanas de gestação.

Na distribuição por faixa etária, há quatro casos menores de cinco anos (5,6%) e 35 casos em pessoas de 15-44 anos (49,3%).

Em conexão com o quadro clínico destes pacientes, 30 casos (75%) tiveram um fator de risco para complicações de influenza, enquanto que 81,5% desenvolveram pneumonia, a co-infecção bacteriana 24,4% e 36,7% síndrome do desconforto respiratório agudo.

Isso significava que 39,4% dos casos foram admitidos para a UTI, enquanto que até 82,6% dos pacientes com fatores de risco não tinha recebido a vacina contra a gripe nesta temporada.

(0)
(0)

Comentários - 0

Sem comentários

Adicionar um comentário

smile smile smile smile smile smile smile smile
smile smile smile smile smile smile smile smile
smile smile smile smile smile smile smile smile
smile smile smile smile
Caracteres restantes: 3000
captcha