A adoção do meu filho através Foster Care


Minha viagem começou em 2002. Depois de anos de confiar infertilidade, eu decidi entrar no mundo de uma relação de confiança com a intenção de adotar.

Não me interpretem mal, eu fui para isso com o pleno conhecimento de que o objetivo principal de promover a parentalidade foi para ajudar com cuidado de uma criança até que pudessem voltar para casa.




Esta é a história do meu filho adotivo através de um orfanato. Eu também contou a história para levar minha filha através de um orfanato. Meus filhos não são parentes de sangue, mas você sabe que se você nunca assistiu a rivalidade entre irmãos nesta casa!

Minha filha foi adotada em janeiro de 2004. O meu filho foi colocado para mim, em novembro de 2004, era de dois meses.

A razão estava sob custódia foi que sua mãe foi enviada para a prisão e depois da prisão. Sua avó era incapaz de cuidar dele por uma noite, mas não foi capaz de continuar a fazê-lo. Não sei muito sobre o pai de diferente do que me foi dito por sua mãe.

Para visitas, você iria buscar a criança e levá-lo em uma visita ao longo do dia. Um membro da equipe do município estaria chegando no início da manhã e eu gostaria de ter um filho e suas necessidades almoços para o dia. Eles dirigiram cerca de 2 horas até Tacheedah, a prisão de mulheres em Wisconsin, para que o bebê pode encontrar sua mãe. Não me lembro quanto tempo mais visitas eram, algumas horas, pelo menos, em seguida, gostaria de dirigir duas horas em casa. Este é um dia muito longo para uma criança ... especialmente muito difícil de consolar criança.

Bebê iria chorar e chorar e chorar e nós nunca poderia entender o porquê. Se não dormia ou tinha uma garrafa em sua boca, ele estava chorando. Eu retiro o que disse, se eu o levei para um passeio no carro, ele parou de chorar. O problema é que, se houvesse um sinal de parada ou luz stop, ele começou a chorar o segundo veículo parou de se mover. Como eu tenho certeza que você pode imaginar, isso foi muito, muito difícil. É sido trazido inúmeras vezes médico, eles não encontraram nenhuma razão médica para o choro em tudo. Isso durou um par de meses e ele cresceu fora dela para dar sorte!

Visitação, enquanto em Foster Care

As visitas da prisão durou meses. Toda vez que eu fui levado para uma visita, eu sorriu e beijou-lhe adeus, vire-se, fechou a porta, observando o trabalhador assim curvatura no carro e, em seguida, romper em lágrimas. O custo emocional de ser um pai adotivo pode ser difícil. Não importa o quão forte você é, não quebrar de vez em quando.

Às vezes, ele iria voltar e terminar com micose, facilmente tratável. Nenhum de nós tinha retornado e logo após essas visitas.

Sua mãe escreveu cartas e desenhos enviadas a ele da prisão. Eu ia escrever para trás e enviar fotos do recém-nascido. Ela foi muito estranho no início porque eu não foi abordada em tudo nas cartas, mas ele voltou para o seu filho recém-nascido, como se ele lê-los.

Sua família e eu realmente não tinha nenhum contato com excepção destas cartas considerando que ela foi presa e ele não era caso de ser encontrado. Fui informado o concelho estava tentando encontrar seu pai, mas ele estava na corrida, porque ele tinha foi cancelada em liberdade condicional e que eles estavam indo para mandá-lo para a cadeia. Assim, em vez de responder às cartas de seu filho, ele estava escondido para evitar ir para a cadeia.

Rescisão dos direitos dos pais

Eu assisti o julgamento pelo júri para a cessação dos direitos dos pais para a mãe e o pai do recém-nascido.

Seu pai nunca respondeu a nenhum contacto do município, o juiz rescindido os seus direitos sem julgamento.

Sua mãe desafiou a rescisão de seus direitos e decidiu tomar a oportunidade de ter um julgamento com júri. O júri foi para decidir se as condições são, por lei, de encerrar seus direitos de mãe. O tribunal acabaria por decidir se seus direitos de mãe tinha que ser realmente acabado.

Isso foi muito diferente do término da audiência para a minha filha, que é ouvir uma interrupção voluntária dos direitos dos pais. Eu assisti a todas as audiências, este foi um processo muito longo, mais dias em tribunal. Às vezes era de partir o coração para assistir a sua mãe deu as respostas sobre o suporte, para ver suas expressões faciais e ler em seus olhos quando ele sentou-se atrás da mesa do réu no tribunal. Independentemente de como você quer adotar essa criança e, independentemente de como seria no melhor interesse da criança ... você vê essas pessoas, a família da criança, e você se sente por eles, para o que eles estão perdendo. Deixei muitas dessas audiências em lágrimas.

O júri decidiu que os motivos existia para encerrar seus direitos de mãe, e outra audiência sem júri foi marcado para o juiz decidir se queria ou não queria terminar seus direitos de mãe.

O dia do tribunal chegou, foi um wracking muito nervosa. O resultado final foi, o juiz involuntariamente encerrar seus direitos de mãe. Anterior ao seu juízo, a mãe tinha tentado a mudar de idéia e voluntariamente encerrar seus direitos. Esta não foi, e permite que o tribunal continuou com a cessação involuntária.

O bebé foi adoptada em Março de 2006 e tornou-se o meu filho.

libertação da prisão

A noite da libertação de sua outra mãe da prisão, meu telefone tocou. Foi ela.

Queria saber se seria possível para nós, para definir uma data para ver o bebê. Considerando que, após a aprovação que tinha mantido contato através de cartas e eu estava de frente para eles, e que eu tinha mantido com as fotos, e também considerando que eu sou um forte defensor da adoção aberta, a menos que as circunstâncias implicam algo que faria nocivos ou perigosos .... Eu a conheci no laundrymat estava, que era a poucos quarteirões de distância da minha casa naquela noite.

Cheguei com o bebê e eu podia ver a felicidade em seu rosto para ser capaz de ver e segurá-la novamente. Nós temos falado por um tempo "e números de contato trocados. Eu não vou fingir que não era constrangedor, certamente foi. Ela e eu só tinha contatos em cartas anteriores a este. Eu sabia que era perigoso, eu sabia que ele estava na prisão, e este primeiro encontro foi em um lugar público. Continuamos a ter visitas em pessoa ao longo do tempo, a maior parte do tempo em minha casa. Recém-nascido, da criança, e eu assisti seu casamento. Ela está atualmente casado pela segunda vez e nós fomos convidados, mas infelizmente tive que recusar devido a um compromisso anterior.

Open Adoção

O nível de abertura na adoção do recém-nascido é muito diferente da menina.

Outra mãe do recém-nascido tem o nosso endereço e número do meu telefone e pode entrar em contato comigo a qualquer momento que você optar por fazê-lo. Nós também somos amigos no Facebook para que você possa ver as atualizações de fotos e vídeos e enviado mensagens para mim algumas vezes lá.

Enquanto nós não costumam visitar a pessoa, não de propósito, é apenas como funcionou neste caso, temos a capacidade de entrar em contato com o outro quando uma das partes sente a necessidade de estender a mão e se conectar. Ele continuou a ter mais de dois filhos, como meus filhos foram crescendo, que ficou mais movimentada com a vida. Fizemos viver na mesma cidade por um curto período de tempo e se conheceram um par de vezes. Bebé encontrou seu irmão mais novo e uma irmã. Nós conhecemos a outra mãe na feira do condado no ano passado. O bebé estava confuso a princípio por esta mulher que, para ele, porque ele não reconheceu, mas depois viu a realização de lavar o rosto e sorriu e abraçou-a. Era uma cena bonita.

Ele pediu permissão para compartilhar algumas fotos do filho em linha com o outro pai. Eu disse que estava bem e apreciado sido feita antes. Eles enviaram de volta algumas fotos de toda a sua família alargada que eu tenho certeza que você vai apreciar no futuro. Eu fiz mostrar-lhe fotos de interesse, tem mostrado e olhou para eles, em seguida, passou a jogar com seus Transformers.

Ele ocasionalmente fazer perguntas agora que é de 7 anos. Eu respondo com o melhor de minha capacidade para o seu nível de idade de entendimento. Ambos os meus filhos sempre souberam que foram adotados. Eu duvido que eles têm uma memória específica de ser dito que eles tomaram, mas é uma realidade para eles desde que eram muito pouco.

Muitas pessoas perguntam se eu faria de novo. Honestamente, não.

A única razão de eu dizer "não" por causa da minha idade (eu realmente não acho que eu posso lidar com múltiplas refeições 03:00 lol) e o fato de que eu estou feliz com a família que eu tenho agora. Eu realizei o meu sonho de ser mãe, e me fez feliz para além das palavras.

Meu próximo sonho é conseguir esses dois na faculdade, por exemplo, cerca de 11 anos, e ter na estrada. Há um monte de coisas lá fora que eu quero ver antes de ir, e eu plenamente a intenção de tornar este sonho uma realidade, quando for a hora certa. Por enquanto, porém, eu estou gostando de ser mãe e amando cada experiência única com os meus filhos, mesmo quando a rivalidade entre irmãos eleva sua cabeça em nossa família.

(0)
(0)

Comentários - 0

Sem comentários

Adicionar um comentário

smile smile smile smile smile smile smile smile
smile smile smile smile smile smile smile smile
smile smile smile smile smile smile smile smile
smile smile smile smile
Caracteres restantes: 3000
captcha